TED UDP MODELOS 2021

CARACTERÍSTICAS / CONFIGURAÇÃO / PROTOCOLO – MODELOS TED UDP 2021

ÍNDICE:
1 – Teclados e Visor
2 – Configuração
3 – Menú de atalhos
4 – Operação
5 – Interfaces para conexão de periféricos e monitoramento
6 – Protocolo e Comandos
7 – Recursos para portabilidade à aplicações

1 – TECLADOS E VISOR _

1.1 – TECLADO MODELOS 24TECLAS – PORTÁTEIS


Teclas especiais:
– Seta p/ baixo p/ esquerda = ENTER
– FX(F1) = ativa letras maiúsculas/minúsculas
– Fn = ativa menú atalhos
– DEL = apaga os últimos caracteres digitados um a um, ou apaga linha inteira qdo. pressionado + 1 seg.
– SP = barra de espaço
– SCAN = ativa leitor de código de barras
– F1 = A + Enter
– F2 = B + Enter
– F3 = C + Enter
– F4 = D + Enter

1.2 – TECLADO MODELOS 16 TECLAS – FIXOS

Teclas especiais:
E = ENTER
F3 = A + Enter
F2 = B + Enter
F1 = C + Enter
Enter + seta p/ esquerda = ativa menu de atalhos
Seta p/ esquerda = apaga os últimos caracteres digitados um a um, ou apaga linha inteira qdo. pressionado + 1 seg.
F1 pressionado por + de 1 segundo = ativa letras maiúsculas/minúsculas

USO DAS TECLAS

Os números são ativados através da digitação normal e intuitiva das teclas.
Para ativar as letras ( 2 por tecla ) posicionadas acima dos números, deve-se segurar a tecla por 1 segundo para as letras à esquerda e por cerca de 2 segundos para as letras à direita.
Para diferenciar as letras em maiúsculas ou minúsculas, deve-se usar a tecla especial FX(F1) nos modelos com teclado de 24 teclas de silicone, ou usar a tecla F1 pressionada por mais de 1 segundo nos modelos de 16 teclas _ ela torna a linha digitada na cor amarela quando ativado letras em maiúsculo e torna a linha digitada em verde quando ativado letras em minúsculo, conforme abaixo:


VISOR _ Possui 7 linhas X 19 caracteres alfanuméricos por linha

2 – CONFIGURAÇÃO _
Possui opção de comunicação via cabo ( LAN ) através do conectos RJ-45 – Ethernet, ou comunicação sem fio Wi-Fi 802.11b/g/n via antena interna com booster para distâncias de até 200 metros.
Em ambos os casos é possível configurar endereço IP ( IP fixo ou automático – DHCP ) / Máscara / Porta / Gateway e no caso da opção Wi-Fi campo para inserção do nome da rede Wi-fi ( SSID ) e Senha da rede.
Após ligado o TED indicará no visor “Conectando”. Pressione a tecla ENTER para entrar no menú de configuração. A partir daí utilize a tecla “1” para ir habilitando as opções.


Após configurados os parâmetros acima, desligue o TED e ligue novamente.
Após a indicação “Conectando” virá a indição “X rede OK – HOST não conectado” … significa que encontrou a rede e está logado corretamente nela, mas ainda não encontrou a aplicação ( software ).
Assim que a aplicação “subir” e for encontrada, indicará “Conectado”.

3 – MENÚ DE ATALHOS
– Promove a extensão inteligente do teclado colocando no visor dados fixos a serem enviados ao HOST de maneira ágil e prática, como se fossem outras teclas no teclado.
P.explo: pagamento / dinheiro / máquina parada / início de operação e qualquer rotina ou informação repetitiva.

Através da tecla especial Fn entra-se no menú de atalhos, com até 28 registros em 4 páginas ( 7 registros por página ). Estes registros ficam gravados na memória do TED, endereçados préviamente pela aplicação via comando de atalhos.
Acionada a 1a. vez a tecla Fn abre a 1a. página com 7 registros de 1 a 7, bastando digitar o número índice para enviar o registro escolhido ( atalho ) ao Host.
P.explo: digita-se Fn uma vez entrando na 1a. tela … o quarto registro é: (4)BANANA … basta digitar a tecla 4 que será enviado ao Host o registro BANANA.
Para ir para 2a. tela basta acionar novamente a tecla Fn.
Após a 4a. página retorna à 1a. num ciclo rotativo.

4 – OPERAÇÃO _
_ Digitação e Transmissão de Dados: Para o TED enviar um dado para o computador é necessário digitar o dado + tecla Enter;
_ Leitura cód.barras: exatamente o mesmo efeito que a digitação anterior + tecla Enter;
_ Modo de apresentação no visor: na medida em que o dado vai sendo digitado vai sendo apresentado no display ( visor ). Durante a digitação, se o dado for maior do que a linha do display, o cursor pula para a linha de baixo. Em repetidas vezes, os dados mais antigos vão sendo rolados para cima e os novos vão aparecendo sempre na última linha de baixo
_ Os novos modelos TED possuem visor de 7 linhas com até 19 caracteres alfanuméricos por linha.
– Correção de erro de digitação: apaga um a um os caracteres à esquerda do cursor, pressionando-se as teclas acima informadas, ou apaga a linha por completo se pressionada tecla por mais de 1 segundo.

CONSIDERAÇÕES SOBRE BUSCA DE IP
– O TED transmite os dados digitados para o Host ( PC ) na Porta escolhida em UDP. Realizam 3 (três) tentativas de transmissão, caso não receba um pacote de retorno do Host. “

5 – INTERFACES PARA CONEXÃO DE PERIFÉRICOS E MONITOTAMENTO
Os modelos TED Fixos possuem em sua face traseira as seguintes interfaces:
5.1 – Interface USB para conexão de : Leitor de código de barras externo tipo pistola ou outro / Teclado USB / Periféricos em geral com comunicação padrão USB;
5.2 – 2 interfaces seriais RS-232C para conexão de : Balanças de peso / Impressoras / Periféricos em geral com comunicação padrão RS-232C;
5.3 – 1 entrada digital para monitoramento de eventos tipo catraca, passagem de material e outros e 1 saída digital para atuação externa ( transistor coletor aberto ).

6 – PROTOCOLO E COMANDOS _

– Conexão cliente / servidor: o Terminal TED é o cliente UDP e o Host ( PC ) é o servidor UDP

COMANDOS: Na lista de comandos abaixo estão resumidos os conteúdos dos pacotes a serem enviados do HOST (aplicação) para o TED executar cada comando. Todos estes comandos devem obedecer o protocolo de repetição 3 vezes, usando os bytes de confirmação de transmissão e confirmação de recepção.
HEADERS: Eventos em que dados são imputados no TED para a transmissão ao HOST ( aplicação ), como digitação no teclado / leitura de código de barras / entrada de dados externos pelas seriais RS232 / entrada de sinal digital, se a aplcação intruir o TED através do comando 20 os dados seráo sempre precedidos de um header identificador de sua origem ( teclado / leitor cód.barras / entrada serial / entrada digital )

6.a- : Transmissão TED ao Host _ 01 XX YY ZZ DADO OD _ onde :
comando 01 = TED transmite dados ao Host
XX = “contador de tentativas” – flag que vai incrementando até FF em cada tentativa de transmissão.
exemplo: TED transmitindo para o Host e sem resposta de retorno do Host (explo: micro desligado) então o TED vai tentar transmitir três vezes enviando o seguinte:
01 00 0A 04 31 32 33 0D
01 01 0A 04 31 32 33 0D
01 02 0A 04 31 32 33 0D
O o segundo byte vai incrementando a cada tentativa 00, 01 e 02. Quando este byte chegar a FF ele deve voltar a ser 01.
YY = “contador de comandos” – confirmação de transmissão, para checagem da resposta do Host;
ZZ = número de bytes do dado digitado;
0D = finalizador
– Formato de resposta do Host: 80 XX YY 00 _ onde:
80 = comando de confirmação de recebimento (dados em Hexadecimal);
EXERCITANDO:
# – TED tenta transmitir mas, por algum problema de transmissão (colisão na rede , ruído ou outro motivo) a primeira tentativa não chegue ao Host. Mas na segunda tentativa chegue normalmente. Vai acontecer então o seguinte tráfego de dados:
01 00 0A 04 31 32 33 0D
01 01 0A 04 31 32 33 0D
resposta do Host : 80 01 0A 00
Neste exemplo, o Host perdeu o primeiro pacote por algum problema de ruído. Mas quando o TED transmitiu o segundo pacote o Host respondeu . Nesta resposta 01 é o retorno do mesmo flag de transmissão. Ao receber este pacote, o TED pára de transmitir porque percebe que o Host já pegou o dado corretamente pois o flag 01 “bateu” com o mesmo flag 01 da transmissão.
## – Agora suponha que, por algum motivo a resposta do Host (confirmação de recebimento) não chegue ao TED (por ruído, colisão ou outra coisa). O TED vai interpretar que o Host ainda não recebeu o dado e vai transmitir novamente. O Host, ao pegar o dado repetido, vai desprezá-lo porque já pegou este dado. Isto porque o terceiro byte (0A= confirmação de transmissão) coincide com o terceiro byte recebido no comando anterior recebido pelo Host. Se fosse realmente uma nova transmissão o TED teria incrementado este byte para 0B. ou seja: o terceiro byte é um número que vai incrementando, não a cada tentativa de transmissão do mesmo dado, mas a cada dado novo que o TED tenta transmitir.
Este protocolo de confirmação de envio e confirmação de recebimento acontece nos dois sentidos: do TED para o HOST e do HOST para o TED e em todos os comandos implementados.
HEADER _ qdo. programado o TED enviará o header T1 no início da string.

6.b- : Transmissão Host ao TED _
6.b.1 – Envia mensagem ao display do TED _ 01 XX YY ZZ DADOS_ onde :
comando 01 = envia mensagem para o display TED;
XX = “contador de tentativas” – flag que vai incrementando até FF em cada tentativa de transmissão
YY = “contador de comandos” – confirmação de transmissão, para checagem da resposta do Host;
ZZ = número de bytes do dado digitado;
DADOS = string a ser enviada ao display do TED;
Exemplo: 01 00 04 03 41 42 43 coloca ABC no display do TED.
6.b.2 – Toca beep inicialização _ 02 XX YY ZZ _ onde :
comando 02 = TED toca beep inicialização;
XX = “contador de tentativas” – flag que vai incrementando até FF em cada tentativa de transmissão
YY = “contador de comandos” – confirmação de transmissão, para checagem da resposta do Host;
ZZ = número de bytes do dado digitado – neste comando sempre 00
Exemplo: 02 00 02 00 toca bip de inicialização
6.b.3 – Apaga display _ 03 XX YY ZZ _ onde :
comando 03 = TED apaga display;
XX = “contador de tentativas” – flag que vai incrementando até FF em cada tentativa de transmissão
YY = “contador de comandos” – confirmação de transmissão, para checagem da resposta do Host;
ZZ = número de bytes do dado digitado – neste comando sempre 00
Exemplo: 00 03 00 apaga o display do TED.
6.b.4 – Toca N beeps _ 05 XX YY ZZ N _ onde :
comando 05 = TED toca N beeps;
XX = “contador de tentativas” – flag que vai incrementando até FF em cada tentativa de transmissão
YY = “contador de comandos” – confirmação de transmissão, para checagem da resposta do Host;
ZZ = número de bytes do dado digitado – neste comando sempre 01;
Exemplo: 05 00 02 01 04 TED toca 4 bips

6.c- : Portas Seriais e Sinais Digitais – Transmissão e Recepção TED / HOST à dispositivos externos _ conector DB-09 :

Os modelos TED Fixos possuem 2 portas seriais RS-232C + 1 Entrada Digital + 1 Saída Digital em seu conector DB-09 na parte traseira, para conexões externas

6.c.1 – Envia mensagem para porta Serial auxiliar Tx1 ( impressora p.explo. ) do TED _ 06 XX YY ZZ DADOS _ onde :
comando 06 = envia dados para saida auxiliar Tx1;
XX = “contador de tentativas” – flag que vai incrementando até FF em cada tentativa de transmissão
YY = “contador de comandos” – confirmação de transmissão, para checagem da resposta do Host;
ZZ = número de bytes do dado digitado;
DADOS = texto / mensagem a ser impressa via Tx1
Exemplo: 06 00 04 03 41 42 43 imprime ABC na porta serial auxiliar Tx1

6.c.2 – Recebe dados da porta Serial auxiliar Rx1 ( balança p.explo. ) _ S1 XX YY 00 _ onde :
“header” S1 = inicia dados que entram pela porta Serial Rx1 recebidos da balança ou outro dispositivo, independente de comando – explo.: balanças que enviam o peso no momento da pesagem;
XX = “contador de tentativas” – flag que vai incrementando até FF em cada tentativa de transmissão
YY = “contador de comandos” – confirmação de transmissão, para checagem da resposta do Host;
ZZ = neste caso sempre 00;
Exemplo: S1 00 02 00 dados recebidos via porta serial auxiliar Serial 1 ( pino RX1 conector DB-09 ).
Parâmetros da comunicação serial : default 9600,n,8,1

6.c.3 – Envia mensagem para porta Serial auxiliar Tx2 ( impressora p.explo. ) do TED _ 07 XX YY ZZ DADOS _ onde :
comando 07 = envia dados para saida auxiliar Tx2;
XX = “contador de tentativas” – flag que vai incrementando até FF em cada tentativa de transmissão
YY = “contador de comandos” – confirmação de transmissão, para checagem da resposta do Host;
ZZ = número de bytes do dado digitado;
DADOS = texto / mensagem a ser impressa via Tx2
Exemplo: 07 00 04 03 41 42 43 imprime ABC na porta serial auxiliar Tx2

6.c.4 – Recebe dados da porta Serial auxiliar Rx2 ( balança p.explo. ) _ S2 XX YY 00 _ onde :
“header” S2 = inicia dados que entram pela porta SerialRx2 recebidos da balança ou outro dispositivo, independente de comando – explo.: balanças que enviam o peso no momento da pesagem;
XX = “contador de tentativas” – flag que vai incrementando até FF em cada tentativa de transmissão
YY = “contador de comandos” – confirmação de transmissão, para checagem da resposta do Host;
ZZ = neste caso sempre 00;
Exemplo: S2 00 02 00 dados recebidos via porta serial auxiliar Serial 2 ( pino RX2 conector DB-09 ).

6.c.5 – Saida Digital _
Envia pulso 0 ou 1 para pino de saída _ 10 XX YY _ onde :
comando 10 = envia sinal 1 ( pulso ) para saida digital;
XX = “contador de tentativas” – flag que vai incrementando até FF em cada tentativa de transmissão
YY = “contador de comandos” – confirmação de transmissão, para checagem da resposta do Host;

6.c.6 – Entrada Digital _
Recebe status 0 ou 1 de pino ( pulso ) de entrada _ S3 XX YY _ onde :
Header = S3 inicia recepção de status 0 ou 1 da entrada digital;
XX = “contador de tentativas” – flag que vai incrementando até FF em cada tentativa de transmissão
YY = “contador de comandos” – confirmação de transmissão, para checagem da resposta do Host;

7 – Recursos para portabilidade à aplicações ( Desenvolvedores )
A Colleter oferece aos Desenvolvedores e Parceiros DLL em C+ para facilitar a Integração da solução TED aos seus sistemas e softwares de aplicação.

Dica para testes: toda esta comunicação pode ser fácilmente verificada com o auxílio de um TED para testes, com o programa TESTA-TED software utilitário da Colleter, ou com o programa analisador de protocolo “Wireshark”